27 noviembre 2007

E mais um pouco sobre o Dia da Consciência Negra...

Incrível o que eu tive que ouvir ontem num debate promovido pela MTV... Quando cheguei em casa o programa já tinha começado e pelo que pude entender se discutia se o dia 20 de Novembro - dia em que Zumbi dos Palmares foi assassinado - deveria ou não ser decretado feriado nacional. Atualmente é feriado somente em 217 municípios (claro que Blumenau não faz parte desses 217).

Ai eu pergunto:

O que se comemora no dia 21 de Abril (em Blumenau é feriado)?

Tiradentes é mais importante que Zumbi dos Palmares?

Penso que a questão não é discutiir se deve ser feriado ou não. O importante está em reconhecer o que esses mártires fizeram pelo Brasil e o seu povo.

Eu sou chilena. Cursei o ensino médio aqui. Na época, me ensinaram quem foi Tiradentes, mas só vim a saber de Zumbi quando comecei a dar aula de espanhol para o meu aluno José Endoença Martins, a quem agradeço por me mostrar uma realidade que, até pouco tempo, eu desconhecia. E se alguém se interessar por saber um pouco mais a respeito de ZUMBI DOS PALMARES, vai ai um pedacinho da sua história:

A palavra Zumbi significa "duende" em quimbando, uma língua africana. É originária do "nzu Ao contrário do que muitos imaginam Zumbi não nasceu escravo. Francisco, um brasileiro, um negro, um herói nacional, que depois adotaria o nome Zumbi, nasceu no quilombo dos Palmares, hoje no Estado de Alagoas, provavelmente em 1655. Este quilombo era uma comunidade auto-sustentável. Como o quilombo dos Palmares era formado por 30 mil escravos negros fugidos o governo temia que fossem criados países dentro do Brasil. Principalmente com a gradativa libertação dos escravos. Já viu o Lesoto no sul da África? Pois é, eles queriam evitar enclaves dentro do país. O pais africano encravado no interior da África do Sul, mas a história é outra. Assim como muitos, Zumbi foi capturado quando criança. Aos seis anos conheceu a escravidão, aprendeu o português e o latim e foi batizado como Francisco. Aos quinze anos fugiu e retornou para sua cidade natal. Aos vinte anos era respeitado por ser um bom lutador e estrategista militar. Em 1678 Ganga Zumba, primeiro líder do Quilombo dos Palmares e tio de Zumbi, aceitou a proposta de paz com o governo. Pelo acordo, todos os escravos fugidos seriam considerados livres. Em troca o governador da Capitania de Pernambuco exigia à submissão à autoridade da Coroa Portuguesa. Se não pode vencê-los, junte-se a eles. Zumbi não só desconfiava deste acordo como não achava justo que apenas eles fossem considerados livres, enquanto milhões de negros permaneceriam como escravos. Zumbi desafiou a liderança de Ganga Zumba. Com apoio do quilombo sucedeu seu tio, tornando-se o novo líder do quilombo de Palmares. Durante quinze anos o governo tentou em vão acabar com o quilombo. Em 6 de fevereiro de 1694 Palmares foi invadido e sua capital, Macaco, destruída. Na luta Zumbi foi ferido, mas conseguiu fugir. Dois anos depois foi denunciado por um antigo companheiro. Zumbi foi capturado, condenado e morto pelo Estado. Sua cabeça foi exposta em praça pública no Recife. Um recado do governo que a corda arrebenta sempre do lado mais fraco.

1 comentario:

Ana dijo...

tudo nessa vida é relativo.